Uma das promessas mais comuns que as pessoas fazem para si mesmas é melhorar a organização financeira.

Mas a gente sabe que nem sempre é fácil tirar esses planos do papel e colocar esse controle em prática.

Confira algumas dicas, anote e comece a organizar melhor seus gastos hoje mesmo!

 

1. Anote o que você ganha e o que você gasta

Essa dica parece muito simples, mas acredite, tem muita gente que não sabe o quanto gasta (e muito profissional com renda variável que não sabe o quanto ganha!).

Não ter precisão sobre a sua receita e suas despesas é um convite para perder o controle das finanças. Portanto, coloque em prática o hábito de registrar suas movimentações financeiras, seja usando caneta e um caderno ou com uma planilha de controle de gastos.

 

2. Fique de olho no seu saldo e veja se falta ou sobra dinheiro no final do mês

Ao final do mês, analise sua conta e veja se sobra algum dinheiro ou se você está terminando o mês no vermelho. Agora, são dois caminhos:

  1. Se sobra dinheiro, o que você precisa fazer é cuidar dessa sobra, de preferência criar uma reserva com ela;
  2. Se falta dinheiro, será preciso analisar onde você vai reduzir gastos para cobrir esse déficit.

E se você está no vermelho, calma! Para resolver essa situação comece a pensar nos seus gastos e veja quais deles podem ser reduzidos para dar fim ao uso do cheque especial no final do mês.

 

3. Classifique suas contas por ordem de importância

Se você precisa equilibrar os pratos e ir pagando as contas aos poucos, a melhor ideia é classificar as mais importantes.

Comece colocando como prioridade aquelas contas que não podem atrasar de jeito nenhum, como aluguel, ou com aquelas que têm os maiores juros por atraso, como a fatura do cartão de crédito.

Em seguida, você pode colocar as contas com multas menores e ir ajustando seu orçamento para pagá-las pouco a pouco.

 

4. Agrupe seus gastos para saber para onde está indo seu dinheiro

Vale ressaltar que essa dica só vai funcionar se você seguir a primeira orientação e anotar seus gastos.

Depois de anotar tudo, tente classificar suas despesas em grupos como:

  • Alimentação em casa (mercado, delivery, etc);
  • Alimentação fora de casa (bares, restaurantes, food trucks);
  • Despesas de casa (aluguel, contas de água, energia e gás, pagamento de condomínio, etc);
  • Entretenimento (assinatura da Netflix, compra de jogos, reuniões com amigos);
  • Despesas familiares (plano de saúde, mensalidade da escola, etc).

Os grupos podem variar bastante, você pode ser mais específico ou mais genérico na hora de montá-los, o importante é dividir os gastos para que seja possível identificar para onde vai o seu dinheiro e quais são as maiores fontes de consumo.

 

5. Faça compras no crédito com sabedoria e controle

O cartão de crédito é uma excelente ferramenta para consumir e organizar gastos, mas se não for usado com sabedoria pode se tornar um grande problema. Sempre que puder, dê prioridade para compras à vista, porém, quando isso não for possível, lembre-se de ficar de olho no valor da fatura.

O crédito é uma opção criada para ajudar os clientes, porém, sem atenção com os gastos, o que deveria ser uma contribuição para seu controle financeiro pode virar um pesadelo.

 

 

FONTE: https://blog.pagseguro.uol.com.br/planejamento-financeiro-saiba-como-organizar-gastos-para-nao-ficar-no-vermelho/