Você acha que tem uma idade ideal para começar a empreender?

Já adiantamos que, neste post, vamos te mostrar que isso é um mito. O sucesso em empreender é independente da idade.

Bom atendimento, planejamento, organização financeira, diversificação de canais e alinhamento com o público-alvo são alguns dos pontos muito mais relevantes para o empreendedor.

Para você ver como a idade não é um fator determinante para o sucesso de um negócio, vamos mostrar algumas histórias inspiradoras ao longo do artigo e trazer algumas dicas para quem quer começar a empreender. Confira!

 

 

Afinal, tem idade para começar a empreender?

Como você notou pela introdução, não existe uma idade certa para começar a empreender.

O empreendedor mais velho pode trazer na bagagem mais experiência de mercado, uma visão que integra passado e presente, além de poder ter guardado dinheiro por mais tempo para abrir o próprio negócio.

Já a pessoa mais nova, pode estar mais conectada às tendências, ter mais familiaridade com algumas novas tecnologias e ter a possibilidade de se arriscar mais, por ter menos a perder, por exemplo.

Mas nada disso é uma regra. Cada empreendedor tem uma história única e você deve valorizar a sua narrativa se quer empreender, não se limitando por conta da idade.

Para começar a empreender, uma ideia inovadora e a sua disposição em fazer dar certo contam muito mais. Mais do que isso, planejar-se, agir com consistência, mensurar resultados e focar no cliente são alguns dos pilares mais importantes para começar e manter uma empresa.

Então, não deixe o sonho de empreender de lado porque você se acha novo ou velho demais para isso. Veja a seguir alguns exemplos para te inspirar!

 

 

3 dicas para começar a empreender em qualquer idade

Se a idade não é um fator determinante para empreender, o que você precisa para abrir um negócio próprio? Confira 3 elementos fundamentais para ter sua empresa e vender seus produtos!

 

1. Planejamento financeiro

O planejamento financeiro é importante em qualquer etapa de um negócio, mas, especialmente no começo, você precisa entender o quanto tem para investir.

Na hora de abrir uma empresa, por exemplo, você precisa indicar o capital inicial para dar o primeiro passo nas suas operações.

No seu planejamento financeiro é importante incluir informações como:

  • Valor da matéria prima;
  • Preço do aluguel e das contas de luz, água e internet;
  • Custos burocráticos da empresa (como impostos);
  • Salário dos funcionários (se houver).

Além disso, é importante separar a conta da empresa da sua conta pessoal, para não confundir as receitas e nem faltar caixa no final do mês para arcar com as despesas do negócio.

Quando você começar a vender, anote as entradas e saídas da empresa, para ter um controle mês a mês e fazer balanços periódicos e avaliações sobre o que pode ser melhorado.

 

2. Ideia do produto

Se você quer empreender, já sabe qual solução vai entregar para os seus clientes? Antes de começar a investir em um negócio, é preciso definir o seu produto.

Para isso, é importante estudar o mercado e as possibilidades que ele oferece. Se você decidiu abrir uma padaria no seu bairro, por exemplo, é importante entender a concorrência da região.

Qual o diferencial dos concorrentes, o que eles não entregam, o que eles entregam, o que eles não estão fazendo e o que você poderia fazer?

Pense nessas questões para ter mais chances de se destacar na sua região. Nesse contexto, é interessante pensar no que você faz bem, no ponto forte do seu produto ou serviço e no que ele se diferencia de todos os outros concorrentes.

Além disso, é fundamental definir o público-alvo do seu produto. Faça uma lista de benefícios que a sua solução entrega para o cliente e converse com potenciais consumidores para entender o que eles procuram no tipo de produto que você vai vender.

 

3. Canais

Sabendo o que você vai vender e para quem você vai vender, é fundamental decidir como você fará isso. Nesse contexto, definir seus canais de vendas é um passo muito importante.

Esses canais podem ser tanto físicos como, por exemplo, uma loja no bairro, como online: redes sociais, e-commerce, marketplace ou site próprio. Por meio desses canais você vai fazer a comunicação com o seu cliente, além de atrair a atenção do público e aumentar a sua base de consumidores.

Os canais aumentam a visibilidade do seu negócio, além de permitirem fortalecer o relacionamento com o cliente, entender melhor os problemas e necessidades do seu público e prestar um atendimento de melhor qualidade.

Esse serviço, aliás, é importante em qualquer momento da empresa, mas, no início, o atendimento é fundamental para reter os consumidores e fazer com que eles recomendem os seus serviços ou produtos para conhecidos.

 

 

FONTE: https://blog.stone.com.br/3-dicas-para-comecar-a-empreender-em-qualquer-idade